quarta-feira, 1 de novembro de 2017


Encerro outubro me despedindo de À mão esquerda, encorpado romance de Fausto Wolff, que mescla imaginação com fatos e relatos e intercala memória e história. Escrita polifônica que alimenta a narrativa com espiritualidade linguística.

Nenhum comentário: